Sumol Summer Fest

Fomos até à Ericeira assistir ao segundo dia do Sumol Summer Fest. Não sendo um festival “cabeça de cartaz”, não deixa de ser uma alternativa agradável, principalmente para os adeptos da música hip hop e rap, mas também pela sua privilegiada localização junto ao mar, o que entra em sintonia com o espírito de festival, verão, calor e tudo o mais que nos faz lembrar esta estação de férias e diversão.

Começámos por ir até Ribeira d’Ilhas, onde tínhamos um soundset para impor ritmo naqueles que saiam da praia e mais tarde estariam pelo recinto do festival, ou até mesmo para aqueles que apenas pretendiam desfrutar de um final de tarde com uma bebida refrescante (e porque não um Sumol?!) e boa música!

O cartaz para este dia (25 Junho) contava com Elliphant, Jimmy P, Madcon, Tinie Tempah e a fechar, Robin Schulz.

Com o recinto ainda longe de preencher a sua lotação sobe ao palco a sueca ELLIPHANT, Ellinor Miranda Olovsdotter de 30 anos. Bem disposta, muito simpática e sempre em interacção com o público que apesar de tímido no decorrer do concerto foi respondendo aos chamarizes da cantora estando já no final mais efusivo e completamente envolvido. Foi desde o principio um concerto crescente em energia, tendo a plateia acarinhado a cantora ao demonstrar o conhecimento do refrão no tema Down on Life.

WS2A0399

Terminado o primeiro concerto, a plateia começou a sentar-se no recinto para dar as boas vindas à selecção nacional durante noventa minutos, que devido ao empate e consequente prolongamento, veio a atrasar a agenda da noite.

7Y8V7646

Com o público meio “apagado devido ao tempo de espera, e à própria monotonia do jogo, com 30 minutos de atraso JIMMY P deu inicio ao concerto que contou ainda com a participação do convidado VALETE. Com a primeira fila dominada por fãs femininas, JIMMY P e Valete não descuraram o Rap a interacção com a plateia tendo sido os temas On Fire, e Não Estás a Ver, o momento alto do concerto.

WS2A0698

Para aquecer o recinto, entraram a todo o gás os noruegueses MADCON. Impossível ficar indiferente à sua musicalidade, os MADCON finalmente conseguiram com que toda a plateia se mexesse. Acompanhados por 3 simpáticas e enérgicas back-vocals que encheram o palco, de tanto que dançaram de um lado para o outro. Foi ao som de Beggin que todo o Sumol Summer Fest sorriu, dançou e cantou. Mesmo que para a maioria da plateia o alinhamento fosse desconhecido, percebeu-se que com a sonoridade dos MADCON é impossível ficar-se indiferente.

WS2A0871

Com ambiente já quente seguiu-se TINNIE TEMPAH, rapper britânico, que entra de casaco amarelo fluorescente, após 10 minutos de set do DJ CHARLESY com quem se fez acompanhar. Sendo este um dos grandes concertos do festival, TINNIE TEMPAH encontrou ao inicio uma plateia apreensiva pelo desconhecimento, que em minutos foi contrariada com o ecoar de Not Letting Go, Girls Like e Written in Stars. TINNIE TEMPAH não defraudou tendo mantido os presentes até ao fim.

E para fechar em grande, Robin Schulz que, apesar de um início atribulado motivado por falhas técnicas, fez um concerto ao seu melhor nível, mostrou porque é um dos DJ’s de referência e foi sem dúvida uma hora de música ao mais alto nível, com Waves a proporcionar um dos momentos altos da noite!!

 Robin Schulz 2

Robin Schulz 1

De congratular é também o programa ambiental e sustentável do festival. Juntando aos vários pontos de separação de lixo devidamente identificados, decorreu no recinto durante os dois dias uma acção que promovia junto dos “festivaleiros” a recolha do plástico, nomeadamente os copos em troca de brindes como power banks, ou simplesmente da possibilidade de recarregar a bateria do telemóvel. Era notório que o recinto se encontrou limpo ao longo dos concertos.

 

Comentários