The Distinguished Gentleman’s Ride 2016 (Update)

Imagine-se uma nobre causa aliada a uma angariação de fundos em jeito de competição saudável… a isto juntemos vários países pelo mundo, multiplicados por diversas concentrações de motas com estilos peculiares pilotadas por verdadeiros cavalheiros e damas… e temos a receita ideal para mover uns quantos milhares de pessoas e sensibilizar outras tantas para problemas da nossa sociedade que com o modesto contributo de cada um, podemos dar mais um passo face à cura ou resolução desses problemas… é este o mote e o objectivo do The Distinguished Gentleman’s Ride que teve lugar no passado domingo!

The Distinguished Gentleman’s Ride não só em Lisboa como também no Porto, Faro, Bragança e Funchal e em muitos outros países pelo mundo fora, concentraram milhares de distintos cavalheiros e damas, juntando-se por duas nobres causas, a prevenção do cancro da próstata e programas de prevenção ao suicídio.

O B blog, não podendo estar em simultâneo em todos os pontos do país e do mundo onde se realizaram estes encontros (se houver patrocinadores para nos facultarem essa oportunidade nas próximas edições, estamos inteiramente disponíveis! Smiling face with open mouth and tightly-closed eyes ), esteve a acompanhar o ride de Lisboa e o de Marselha, apoiando um rider em cada uma destas cidades!

MARSELHA

As palavras do nosso rider Tiago Reis

2016, um DGR de sainete, arregaçando a “bigodaça” e com sensação dupla!

Começou para mim em 2015 e foi especial, a primeira DGR organizada em Marselha, saidínha da boa vontade dum grupo de amigos juntos pela paixão das motos de carácter forte .

Grupo que veio a fundar a associação Jante Y Heaume organizador oficial da DGR de Marselha que conta hoje com mais de uma centena de sócios e como estrela a nossa garagem associativa onde os membros modificam e retocam a suas montadas à volta duma cerveja, música e amigos, partilhando ferramenta, peças e conselhos.

A ride de 2016 foi como se esperava, cheia de imagens fortes, belas máquinas, looks inspiradores e muita boa vontade. O cheiro da gasolina, do fumo, o roncar dos motores históricos misturou-se na perfeição com o orgulho de montar tais relíquias e o mesmo de participar numa causa de tamanha dimensão.

Saídos em pompa da praça da Câmara Municipal de Marselha no Vieux Port, 200 motos a responder ao mesmo tempo, como se o meu punho acelerasse 200 motores! Arrepiante! Num percurso que contornou toda a Côte Bleu por belas curvas ornamentadas pelas maravilhosas falésias provençais e perfumadas pelo azul do mediterrâneo. Finalmente recebidos por locais e turistas com aplauso e Smartphone em mão para a bela da foto em Sausset les Pins! A tarde acabava entre admiração de peça feita à mão e brincadeira sobre o bigode ou o laçarote do amigo com a foto de grupo entre os mais de 200 participantes, um mimo de grupo!

Acabava então para todos, menos para mim que havia desafiado uma malta afoita e com um potencial de sainete considerável, e começava então a viver em direto as primeiras fotos da DGR de Lisboa!  

O contágio tinha então funcionado, e os B’s contagiados foram de uma dimensão superior e maravilharam-me com mais uma dose de DGR acelerada pela nostalgia do emigra nostálgico das suas cidades e dos seus amigos!

Fica para a história esta experiência, e mais uma vez … A dar bigode! Moustache Giving em modo internacional!

LISBOA

Cerca de 400 motas e respectivos riders, cavalheiros e damas vestidos(as) a rigor, uma tarde de sol, um percurso fantástico, boa disposição, alegria, espírito dapper e um desfecho digno de cavalheiros no Autódromo do Estoril… foi desta forma que se realizou a edição 2016 do The Distinguished Gentleman’s Ride!

Com o Parque das Nações como ponto de encontro, cedo se percebeu que algo de diferente e peculiar estaria para acontecer não fossem os modelos de motas em questão, diferentes do habitual e do que é comum vermos numa concentração do género, o ruído que a concentração destes exemplares causam e claro, o dress code de quem as conduzia, invocando outras eras e que dava por certo nas vistas.

Chegada a hora da partida, a longa caravana percorreu várias ruas e avenidas da capital, com paragem para a foto de grupo no topo do Parque Eduardo VII, fazendo depois toda a avenida marginal e terminando o percurso no Autódromo do Estoril.

Em plena jornada do campeonato nacional de velocidade, terminar o ride com duas voltas ao circuito e uma “simulação” de arranque ao bom estilo “Le Mans” foi sem dúvida a cereja no topo do bolo desta organização.

ws2a7911

João Palma, a face da Organização do Ride de Lisboa falou nos um pouco desta edição:

“A quinta edição da DGR Lisboa teve uma adesão de cerca de 400 motas e, pelas fotos, talvez 500 ou mais participantes.

Como em edições anteriores o cavalheirismo pautou a orquestra de brilho e “música” pelas ruas de Lisboa. A boa disposição e as motas, cada uma mais bonita que outra evidenciando não só o bom gosto dos construtores mas também o trabalho artístico e pormenorizado dos que customizam as máquinas com requinte.

Este ano houve maior participação feminina o que torna o evento muito mais bonito (o que seria do motociclismo sem curvas?!) e que evidencia que a mensagem de combate ao cancro da próstata não é um problema exclusivamente masculino mas sim um problema social onde todos podemos fazer a nossa parte.

Em Portugal estriaram-se mais duas cidades, Funchal e Bragança, acompanhando Lisboa, Porto e Faro. Ao todo mais de 1000 participantes que até 31 de Outubro ainda podem continuar a fazer crescer os donativos que até à data juntam mais de 7500€ para o objectivo global de 5 milhões de dolares (~4.5 Mi €).

A DGR tem vindo a crescer. Lisboa não foge à regra. Este ano, o número de motas ao início era praticamente o mesmo que no fim do dia. Talvez porque nos esperava uma experiência fantástica: a de rolar no autódromo do Estoril que apenas foi possível com muito esforço e vontade de voluntários cujo coração parece ter 2 pistões em vez de 2 ventrículos.”

Que podemos esperar para a Edição de 2017?

“A fasquia ficou alta!”… Eu, ainda a tentar absorver o fim do dia ouvi aquela pergunta e pensei para mim… “Pois… o que fomos fazer! 🙂 ” . O que se fez foi certamente a pensar no presente e claramente sem pensar no futuro. 

A fasquia ficou alta sim, e faz parte da natureza humana querer sempre mais. Mas há uma coisa em que a fasquia sempre foi alta: o conjunto da genuidade, estilo, vontade de rolar distintamente em boa companhia, em boa disposição, por uma boa causa. Alguém me disse “Seja onde for será bom, eu por mim até dava 10 voltas ao parque de estacionamento…”.

Seja onde for o próximo ano, será com boa gente, lindas máquinas, boa companhia e cavalheirismo. E, mantendo essa fasquia, a DGR será sempre especial, seja onde for.

Temos fotos para fazer lembrar este dia especial. Agradeço àqueles que disparam e gravam os momentos. São imagens para as quais voltamos a olhar para os momentos da DGR. Mas não só. Aposto que cada vez que olharem para as fotos, terão uns segundos Daquele sorriso. “

Convém referir que na verdadeira “corrida” deste evento que era a angariação de fundos, fomos com motivo de orgulho uns verdadeiros vencedores, sendo que o Tiago em Marselha foi quem mais angariou com um total de 276€ ficando no ranking Francês num honroso 11º lugar. Por cá, o nosso “B” rider João Rodrigo conseguiu a modica quantia de 256€ o que lhe garantiu o 2º lugar no ride de Lisboa e o 3º a nível nacional.

Tremendo orgulho com os valores alcançados, dentro do que nos tínhamos proposto no âmbito da nossa rubrica B the Change.

E finalmente não podemos deixar de agradecer aos nossos sponsors, Wesley e D’Ornellas Boots, que contribuíram para o look dapper do nosso rider João Rodrigo, a eles o nosso MUITO OBRIGADO.

One thought on “The Distinguished Gentleman’s Ride 2016 (Update)

Comentários