Incêndios | Um circo sem graça nenhuma!

O verão aproxima-se, as temperaturas aumentam, todos antevemos o que aí virá e eis que (mais uma vez) nos vemos rodeados de devastadores e dantescos incêndios!

A força da natureza que ninguém pode controlar? Um acontecimento natural que ninguém pode prever? Sem dúvida! Mas entre o impedir e o deixar-se apanhar desprevenido vai uma distância…a distância da incompetência!

Olhando ao nosso Portugal, somos um país de floresta e de elevadas temperaturas no verão, dois factos que em conjunto criam as condições ideiais para esses fatidicos acontecimentos. Mas só por si não é motivo para nos conformarmos em perder hectares e hectares de floresta (habitações e demais bens) porque quis a natureza que assim fosse, não! Muitos outros países têm “fisionomias” semelhantes a Portugal e não acontece o que por cá se repete ano após ano…porquê? Porque há competência na gestão e prevenção!

Significa então que os portugueses são incompetentes?! De modo algum! Somos sim um povo que estranhamente se sente atraído pela desgraça (a alheia principalmente!), senão vejamos:

Primeiro grande incêndio do ano, Pedrogão Grande…escusado será relatar o sucedido que infelizmente todos sabemos o trágico final que teve este incendio. A causa da tragédia? Um relampago! A mãe natureza, essa força superior contra a qual de nada adianta nos vale lutar, fez das suas! Ou não, afinal mais tarde viria a provar-se com os dados meteorológicos que afinal o periodo de relampagos não coincidia com o inicio do incendio…o que acabrá por remeter provavelmente para a causa de cerca de 90% dos incêndios em Portugal, mão criminosa!

Mas o protagonismo de toda esta situação não se centraria no incêndio mas sim no circo que se montou após o mesmo! Primeiro, o SIRESP, essa entidade até ao momento desconhecida e que maior parte nem fazia ideia que existia, viria a ser um dos protagonistas (não o principal, a esses já lá vamos) pelas sucessivas falhas nas comunicações entre as várias entidades envolvidas no combate ao incêndio. Ao que parece este organismo deveria ser responsavel por garantir que  existiam os equipamentos necessários para as referidas comunicações, equipamentos que afinal não funcionavam, careciam de inspecções que não haviam sido feitas e gerou-se um apontar de culpas entre quem gere e quem manda (estes factos ficam por confirmar, no entanto atendendo a que o ministério ordenou a compra de novos equipamentos, significará por certo que os anteriores não estavam em condições!).

E depois do SIRESP, eis que o circo se arma!! Politica, pois claro!! Depois do fiasco que foi a gestão do combate ao incêndio e da infortunia tragédia a que o mesmo levou, o que se discute? O numero de mortos! E a publicação da lista de nomes das vitimas, como se fosse a lista dos credores das finanças! Terei sido o único a achar isto a discussão politica mais inutil, sem sentido e desrespeitosa que me lembro em todos os anos que acompanho politica?! E antes que surjam os defensores dos rosas, laranjas, azuis, amarelos ou às pintas, como se costuma dizer, um teimoso não discute sozinho, portanto se isto permaneceu tema por vários dias, foi porque alguém entendeu que esta era a prioridade (questiono o real sentido de responsabilidade de quem define tal como a prioridade no momento destes) mas também porque alguém alimentou o tema (à semelhança dos incêndios, a ignição é quem lhe dá origem, mas ele só progride porque tem matéria combustivel para o alimentar!).

E nisto se focaram as atenções, se passaram dias, as familias das vitimas e quem perdeu principalmente as suas habitações continuam à espera de apoio, criaram-se campanhas solidárias, para as quais os portugueses prontamente responderam, que se duvida do paradeiro do dinheiro angariado e de quanto mais tempo demorará a chegar a quem de direito…e entretanto continua o calor e como seria previsivel, os incêndios!

Mação, Mangualde, Nisa, entre muitos outros (basta consultar diariamente o fogos.pt para percebermos o panorama nacional. E com estes, adivinhe-se?! Mais falhas, mais problemas (dos mesmos que já haviam ocorrido anteriormente)! Como diz a giria popular, “à primeira qualquer um cai, à segunda, cai quem quer e à terceira só cai quem é parvo”. Depois de Pedrogão ninguém aprendeu nada?! O governo enquanto entidade máxima da gestão do país e com todos os poderes que lhe são conferidos não tem a capacidade de canalizar esforços no sentido de resolver de forma urgente os problemas para que semanas depois não se repitam?! E será que há vontade de resolver estes problemas?! Pois, porque de parvos eles não têm nada!

Toda a temática da prevenção e combate a incendios está envolta em negócios, lobbys e esquemas dúbios que levam a que, em primeira instancia, não haja qualquer prevenção e posteriormente se permita que ano após ano o cenário seja o mesmo.

Temos uma Força Aérea, que possui aviões (sejam eles para que objectivo forem) e pilotos formados portanto ocorre-me a se calhar não tão ignorante pergunta: porque não são canalizados fundos para a aquisição de helicoteros e aviões de combate a incendios, a colocar de prevenção nas várias bases militares pelo país, prontos para intervir, tal como estão as esquadras de caças?! Porque raio e com que  fundamento se investiu nos últimos anos em veiculos bilindados Pandur ou em submarinos (sim, nem vamos entrar pelos escandalos em si mas pelas decisões e devidas aprovações – e nisto todos molham a sopa, não são só laranjas, azuis, rosas ou a cor que eles tiverem na altura que estão no governo!) – gestão de um país não é a 4 anos, é a longo prazo e para tal deveria pensar-se um pouco além de periodos de 4 anos!!

Ainda sobre prevenção, poderia aqui lançar o tema dos individuos retidos em alojamentos especificospelos mais diversos maus comportamentos perante a sociedade, mas correndo o risco de ver os defensores dos direitos humanos processarem-me, fico por aqui neste tema (mas que os prisioneiros eram bem metidos a limpar matas públicas, não posso discordar que eram!!).

E os bombeiros?! Lembrados pontualmente quando  o infortunio e as tragédias surgem e são noticia, para os quais todo o mérito é pouco! Com tantas mentes brilhantes a governar e a opor-se à governação (afinal é isso mesmo que significa nesta nossa democracia o conceito de ‘oposição’), ninguém se lembra que o individuo que é bombeiro voluntário e como tal tem como responsabilidade salvar a vida de terceiros, combater incêndios, salvar o que não é seu e a si nada lhe diz respeito e ainda arriscar em muitas destas situações a vida, é um tipo VOLUNTÁRIO?!?! Estes individuos não deveriam no minimo ser recompensados por este espirito de voluntário?! Eles não estão a fazer o trabalho deles, que esse é algures numa empresa que não a coorporação de bombeiros, eles estão a dar aos outros o seu tempo, o seu esforço e algumas vezes a propria vida! Será que não há alguém que esteja a gerir este país que pondere a possibilidade de precisarmos de pessoas dedicadas a tempo inteiro a esta actividade e devidamente recompensados pelo que fazem?! Como podemos continuar a colocar o destino do nosso território dependente do voluntariado?! E ainda bem que eles existem e que ainda há pessoas com um espirito de sacrificio que algumas pessoas nem sonham existir nos seres humanos, porque acredito que seja necessário um espirito filha da mãe para se chegar de um dia de trabalho, dizer “olá” e “adeus” aos pais, à esposa/marido, aos filhos, enfiar-se numa farda anti-fogo, meter-se num camião e rumar a um cenário infernal, sem saber ao certo o que o espera, quando regressa ou se o fará! Caramba, temos pessoas ou bestas a governar?!

Deixem-se de circo e palhaçadas, que para isso existem também profissionais que o sabem fazer melhor e com graça, e sejam humanos e competentes, tomem atitudes e  medidas concretas, deixem de chorar no leite derramado (e de pensar no que se vai derramar) e façam com que o passado seja uma lição aprendida para um futuro melhor!!

Ninguém está a pedir paz no mundo ou que se mude todo o mundo para melhor, mas que se tomem medidas que tenham um real impacto na prevenção e combate deste problema que todos os anos, da mesma forma e sucessivamente nos atinge, os incêndios!

Fica o desabafo, na esperança que possa ser lido por quem tenha poder suficiente para fazer verdadeiras mudanças e marcar relamente a diferença na resolução deste problema!!

2 thoughts on “Incêndios | Um circo sem graça nenhuma!

  1. “Muitos outros países têm “fisionomias” semelhantes a Portugal e não acontece o que por cá se repete ano após ano…porquê?”

    Não são muitos, aliás, até são bem poucos!

Comentários