Muito se vê por aí aplicarem qualquer um destes três termos…”Build not Bought”, “DIY” ou “Maker”. Não passa de uma expressão, uma tag ou simplesmente uma forma de viver perante os bens materiais que, por instinto, vocação ou mera curiosidade, ao longo dos tempos tem sido a minha forma de encarar grande parte dos meus hobbies, o fazer em vez de comprar, fazer eu mesmo, construir!

Verdade seja dita, não é para todos nem para tudo, pois nem todos têm a paciência, aptidão ou condições para seguirem uma abordagem de construção em detrimento do comprar feito. Dá trabalho, requer esforço e dedicação, muitas vezes numa vertente autodidacta e muitas horas investidas para pequenos passos ou progressos!… Nesta senda, tenho sempre algo em curso e o último projecto concluído neste sentido foi a minha mota, a BMW K100 que reconstruí a meu gosto e prazer! Em breve falarei mais deste projecto!

Perguntam-me muitas vezes porque sigo esta abordagem em vez de entregar a alguém que o faça e na maior parte dos casos, o produto final surge mais rapidamente… Ou noutras circunstâncias, porque simplesmente não compro algo em vez de andar a perder tempo com desmonta, monta, compra peças, troca peças, tem problema daqui e não funciona dali?!?!…

Não é uma questão monetária garantidamente, pois aquilo que faço está igualmente ao alcance da compra, afinal o custo é tido na mesma mas de uma forma diferente, gradual e faseada, sendo que muitas vezes por esta abordagem até sai mais caro que comprar logo feito! Quantos não restauraram carros ou motas clássicas e no final, o valor de mercado não está nem perto do investimento feito?! Abordagem idiota então?…Nem por isso e não é só o material que conta!

No meu caso, faço-o porque estes projectos não são só o seu produto final, mas também, e possivelmente motivado pelo meu lado engenhocas, para compreender como funciona o que quer que seja neste nosso mundo, seja mecânica, electrónica, agricultura ou qualquer outra área, apesar de muitas vezes, nada terem a ver com a minha área profissional! O prazer de criarmos ou construirmos algo nosso, aliado ao conhecimento que adquirimos, muitas vezes à custa de erros e muitos passos dados atrás, são também motivo de satisfação e objectivo cumprido! Não só o resultado final é algo que é nosso, da nossa autoria e criação (ou re-criação) e sempre com o nosso cunho e personalização! Como em muitas outras coisas, não é algo que se é porque se quer, mas que se sente e quem constrói ou transforma sabe do que falo!

No final, muitas vezes não só construímos algo como sabemos cada pormenor e detalhe do seu funcionamento e acima de tudo, maior parte das vezes temos algo que é único e original! Este é outro dos motivos que me faz criar em vez de comprar… não sou de modas nem de ter o que mais umas centenas ou milhares de pessoas têm só porque sim, portanto a abordagem de meter asmãos na massa leva-me a ter algo único, diferente, original e à minha medida!

Built not Bought ou em português, “Feito, não Comprado”, “DIY” acrónimo de “Do It Yourself” ou “Maker” que significa criador/construtor é por estes motivos e certamente outros mais, uma forma de encarar a vida face aos bens materiais, que pode também reflectir-se na nossa vida e no dia a dia e tem obviamente impacto, afinal parte do nosso tempo é dedicado a estes objectivos e neste processo, algumas vezes longo e demorado!

Explicado que está este modo de vida (ou o que lhe quiserem chamar), irei em breve escrever sobre alguns dos projectos que já conclui e alguns que ficaram pelo caminho (sim, também há projectos falhados e “builds” que nunca chegam a ser produto final).

Entretanto, em progresso, há uma Vespa para reconstruir, um 4×4 para transformar, alguns carros clássicos para restaurar, uns drones para meter no ar e mais umas quantas ideias em papel, modelos 3D ou nem isso…

Para quem é adepto das saudosas bandas desenhadas da Disney, certamente se recordarão de uma personagem que se enquadra totalmente neste conceito…o Professor Pardal! E como costumo dizer, um dia terei, tal como o Professor Pardal, um trabalho a tempo inteiro para criar, inventar, reconstruir e dar largas à imaginação, construindo em vez de comprar, fazendo eu mesmo!!

Benjamim Pitacho

Written by Benjamim Pitacho
.