Não seria certamente a forma que esperaríamos para este regresso, atendendo aos tempos que vivemos, no entanto era sem dúvida algo há muito desejado e esperado pelos amantes nacionais do desporto motorizado, o regresso da Fórmula 1 a Portugal, 24 anos depois!!

O Autódromo Internacional do Algarve, em Portimão, foi o palco para este regresso e 27 mil fãs desta modalidade deslocaram-se até à terra algarvia para ver na pista Hamilton, Bottas, Versappen e companhia!!

Treinos e Qualificação

Durante o fim de semana tiveram lugar 3 sessões de treinos, a qualificação (durante sexta-feira e sábado) e finalmente a prova no domingo!

Sobre as sessões de treino o lider manteve-se sempre o mesmo, Bottas da Mercedes AMG deteve o melhor tempo da pista durante todas as sessões de treino, ficando Hamilton em segundo e Verstappen em terceiro. Este domínio manteve-se igualmente na qualificação até à última volta possível dentro do tempo regulamentar, onde Hamilton usou o seu talento para fazer o melhor tempo em pista e de forma extraordinária garantir a pole position!

Sobre incidentes, estas sessões de treinos assistiram apenas a pequenos despistes ou saídas de pista, sendo alegado pelos pilotos que o piso, renovado para este grande prémio, estava muito escorregadio. Ainda a registar, um toque entre Max Verstappen e Lance Stroll que atiraria este último para fora de pista e da sessão de treinos pois o seu F1 teria de ser rebocado até às boxes.

O maior “incidente” foi efectivamente o atraso para a fase de qualificação que ficou marcada pela necessidade de realizar reparações à pista…

A Prova

Chegado domingo, o dia tão esperado por muitos, a afluência ao autódromo foi elevada e a meteorologia a apresentar um desafio que, depois de dois dias de treinos ao sol e temperaturas amenas, agora pairava sobre a pista nuvens negras e bastante vento, o que influenciaria a estratégia das equipas para a prova.

Pilotos alinhados, passagem do Safety Car e inicio da prova!!! 24 anos depois da última passagem da F1 por Portugal, estávamos novamente a assistir a um grande prémio em terras lusas!

Com um arranque extraordinário, a dianteira da corrida foi tomada por Carlos Sainz da McLaren mas rapidamente a experiência, o dominio e a tecnologia da Mercedes e Red Bull restabeleceriam a ordem dos lideres, sendo a corrida liderada por Bottas, seguido de Hamilton e Verstappen. No entanto este top 3 não se manteve por muito tempo e rapidamente Hamilton passou o colega de equipa para agarrar a liderança e não mais a largar! Ao longo das sucessivas voltas foi ganhando tempo aos seus adversários, de tal forma que fez a sua ida às boxes sem perder por um único momento a liderança!

O final, cedo anunciado e apenas condicionado por algum incidente ou avaria, viria a confirmar-se e Lewis Hamilton vencia o Grande Prémio de Portugal! De tal forma destacado que deixou Bottas a 25 segundos e Verstappen a 34 segundos. A mais de 1 minuto (64 segundos), ficaria o quarto classificado e último piloto que faria o mesmo número de voltas que Hamilton, Charles Leclerc da Ferrari. Os restantes pilotos ficaram a 1 volta do lider (e dois deles chegaram mesmo às 2 voltas de atraso). Lance Stroll, da Racing Point foi a única desistência a registar nesta prova, que se revelou limpa e tal como os treinos anteviam, sem incidentes.

Fez-se História!

A destacar pela positiva nesta prova, o recorde estabelecido por Lewis Hamilton, de 92 vitórias na F1, destronando assim o anterior recordista, Michael Schumacher, bem como o regresso desta conceituada competição ao nosso país!!

Nem tudo correu bem…

Pela negativa, atendendo aos tempos que se vivem, a forma como se permitiu o número de espectadores bem como a forma como estes foram dispersos pelo circuito/bancadas e conduzidos nos momentos de entrada/saída do recinto deixaram muito a desejar relativamente à segurança e recomendações/imposições das autoridades de saúde, sendo portanto um cartão vermelho para governo, responsáveis de saúde pública, autoridades no terreno e organização pelas responsabilidades que cada um tinha em cada momento por forma a garantir um evento seguro! Ficou também registado que Portugal não tem infra-estruturas nem condições para receber um evento destas dimensões que, estando limitado a cerca de 30% da sua lotação possível, numa zona remota sem transportes públicos, demorou mais de 3h a escoar todo o trânsito que se gerou, o que é intolerável.

Portanto, um evento de salutar o seu regresso e esperemos que possa voltar em próximas edições no entanto muitas reprimendas por dar aos múltiplos responsáveis pela realização do mesmo!

Ficam alguns (poucos) registos fotográficos possíveis, dada a localização e recursos para o efeito:

Cumprimentos, 

The B Blog team

Written by the B blog
.