Pois é, eis que voltámos a escrever aqui no blogue e ainda bem que foi relacionado com motores! Até parece que somos super fãs, não é?

Desta vez, a viagem foi até à Serra do Caramulo. Uma viagem bastante tranquila, que apesar de ter começado bastante cedo, já estava plena de emoção, porque foi a nossa primeira vez neste festival dedicado aos amantes do desporto motorizado e não só.  Cerca de 2h30m depois, prestes a chegarmos ao destino, a subida até à serra torna-se assim um ponto de paragem: o manto branco de nevoeiro, visto do alto, dá-nos uma sensação enorme de leveza e paz de espírito e à medida que as horas iam passando, também a vista a partir da Serra melhorava bastante!

Depois de estacionarmos o carro e passados alguns minutos a caminhar até à entrada do recinto do Caramulo Motorfestival, recebemos as tão esperadas pulseiras de acesso ao evento e quase que parecíamos crianças num parque de diversões! (Coisa rápida, visto que fizemos tudo para chegar cedo).

No entanto, e apesar de termos pedido as credenciais para podermos ter acesso privilegiado à rampa, as mesmas foram recusadas pela organização, alegando que já tinham distribuído todas as disponíveis. Estranho, não? Adiante!

Depois disto, foi só escolher a melhor localização para as fotos e vídeos e lá fomos nós disfrutando da manhã. Chegada a hora de almoço, que para nós foi bem cedo, verificámos pouco depois que as filas eram efectivamente grandes e demoradas, o que não abonava para quem iria ter de esperar. De realçar que os meios de pagamento electrónicos não estavam disponíveis, o que dificultava ainda mais o acesso a pagamentos na zonas de restauração, bem como para comprar uma lembrança ou outra, caso não tivéssemos dinheiro no bolso – um caso sério a rever na próxima edição.

Ainda assim, após termos verificado que em poucas horas atingimos os 10.000 passos diários (avisos tecnológicos modernos!), conseguimos ver algumas máquinas bastante interessantes, quer de proprietários privados, quer de stands presentes no certame.

Do programa deste ano destacamos o seguinte: a Rampa histórica Michelin (claro, outra coisa não se esperaria!), pistas e gaming center (para os mais novos), passeios e concentrações – onde mencionamos o passeio Maranello Legacy e o encontro Porsche.

Este ano houve ainda a criação da inédita Bikersville, onde algumas marcas oficiais puderam estar presentes , como a Indian Motorycles e a Yamaha, que levou alguns dos seus modelos transformados para o Yamaha Yard Build, e outras marcas de personalização de duas e/ou quatro rodas, nomeadamente a Rua Machines e a The House of Cool, que trouxe um Defender personalizado e também também as eléctricas Ridecake.

Como estamos num evento motorizado, a feira de automobilia é também uma parte importante do certame, em que destacamos a presença dos nossos amigos da Cool Garage.

De realçar também foi o Prio Air Show, onde se podia observar alguns aviões de acrobacias cruzavam os céus em manobras estonteantes e também a subida em co-drive, através da Race for Good, encabeçada pelo entusiasta dos motores André Villas-Boas, onde se poderia subir a histórica Rampa do Caramulo, seja num veículo eléctrico, o Hyundai Ionic 5, seja num fantástico Lamborghini Miura P 400 S.

Bom, como devem estar fartos de ler o que aqui vai, disfrutem da nossa galeria de fotos!

Um abraço

The B Blog Team

Written by the B blog
.